segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

O Vampiro de Niterói: maniaco matou e bebeu o sangue de 14 crianças na década de 90

Não se preocupe ele não era um vampiro de verdade, era apenas um maníaco que adorava matar e beber o sangue de criancinhas, ele se chama Marcelo Costa de Andrade e aterrorizou o Rio de Janeiro ao matar e beber o sangue de 14 meninos em Itaboraí, na região de Niterói.

Marcelo Costa de Andrade, o Vampiro de Niterói, mostra como matava as vitimas / Imagem: Carlos Magno

Marcelo cometeu seus crimes entre abril e dezembro de 1991, ele disse à polícia que matou 14 crianças entre 5 e 13 anos, a polícia só confirmou 8 assassinatos, mas atribuiu 13 a ele.

Infância difícil...

Ele é homossexual e, assim como aparentemente é o caso da maioria dos psicopatas, teve uma infância traumática, via a mãe ser constantemente agredida pelo pai, disse ter apanhado muito na casa dos avós no Ceará para onde chegou a ser mandado embora, e após retornar para o Rio de Janeiro foi abusado sexualmente por um homem que durante um programa sexual o obrigou a ser passivo, o que o deixou traumatizado já que era apenas ativo nas relações sexuais, além de ser vitima de maus tratos por parte dos novos companheiros dos pais que se separaram, ele ainda foi internado em uma escola para meninos de onde saiu aos 14 anos, após isso passou a se prostituir, chegou a ser enviado a FUNABEM(centro socioeducativo), mas fugiu tempos depois, voltando a se prostituir.

O Vampiro de Niterói / Imagem: Dadá Cardoso - FolhaPress

Aos 16 anos foi morar com outro homossexual, que começou a sustentá-lo e o apresentou à Igreja Universal do Reino de Deus, largou a prostituição e passou a trabalhar. Era evangélico assíduo, ia aos cultos e também assistia aos programas na tv diariamente. Foi num desses cultos que ouviu que quando as crianças morrem elas vão para o céu. Aos 17 anos tentou estuprar o irmão de 10 anos.

Últimos crimes...

Um dos últimos assassinatos que cometeu e que levou a sua prisão ocorreu no dia 16 de dezembro de 1991, ao se encontrar  com os irmãos Ivan e Altair em uma estação de metrô, Marcelo os chamou para ajudá-lo em um ritual religioso prometendo lhes dar dinheiro, no entanto ao chegarem a uma praia deserta nos arredores de  Niterói, Marcelo tentou beijar Ivan, de 6 anos, que tentou fugir, mas foi pego em seguida e depois morto enforcado por Marcelo,  que disse para Altair que seu irmão estava dormindo, segundo ele, não chegou a estuprar Ivan.

Marcelo mostra o esqueleto de uma de suas vitimas para a polícia / Imagem: Reprodução

Após ver o irmão ser morto, Altair, de 10 anos, foi abusado, passou a fazer o que Marcelo mandava, dormiram em um matagal e depois foram até o trabalho de Marcelo, onde aproveitou um momento de distração do assassino e fugiu. Altair só contou para a família o que aconteceu dias depois e após o corpo do irmão ser encontrado ele levou a polícia até o trabalho de Marcelo, que confessou, não demonstrando surpresa ao ser descoberto.

"--Matei o  pequeno enforcado...eu queria o Altair que era maior. Não fiz nada com o menorzinho. Aí beijei a boca do Altair, fiz sexo com ele...Fomos pro posto de gasolina e dormimos, quando amanheceu o dia namorei com ele de novo, toquei uma punheta olhando pro rosto dele, gozei no rosto dele todo...não matei ele não...deixei ele pra fazer mais de noite, matar de noite. Fui para o trabalho e ele fugiu."

Bebia o sangue...

Marcelo ficou conhecido como Vampiro de Niterói porque decapitava ou esmagava a cabeça de suas vitimas e bebia o sangue para ficar "tão bonito e  puro quanto elas".

"--Beijei a boca dele tudo, deixei ele dormir. Tinha uma pedra grande lá e eu esmaguei a cabeça dele, sangrou muito. Peguei minha vasilha que levava marmita e deixei o sangue escorrer dentro. Bebi o sangue todo, depois coloque meu pênis nele de novo e gozei."

Fuga do manicômio...

O Vampiro de Niterói fugiu do manicômio e foi oferecido uma recompensa de R$ 2.000,00 por informações sobre seu paradeiro / Imagem: Reprodução

Em janeiro de 1997 ele fugiu do hospital psiquiátrico Heitor Carrilo, no RJ, e foi recapturado 12 dias depois na cidade de Guaraciaba do Norte, Ceará, onde passou parte da infância.

Quer sair de hospital psiquiátrico...

Hoje, 26 anos depois de ser preso, se diz curado da sua psicopatia e que quer retornar a sociedade. No entanto, a  promotora que cuida do caso, Danielle de Souza Caputi, se manifestou contra e disse que ele não tem condições de conviver em sociedade:

— O pedido é para uma saída temporária, uma situação intermediária entre internação e liberdade. Mas ele não tem condições de sair do hospital psiquiátrico. Ele fala com orgulho dos delitos que praticou, não tem consciência de que o que fez é errado. Além disso, a equipe que cuida de sua internação nunca indicou que ele pudesse sair do hospital — disse a promotora.

O Vampiro de Niterói tem tentado na justiça sair do internatório / Imagem: Reprodução

Essa não foi a única vez que o Vampiro de Niterói pediu para deixar o internatório, antes a defensoria publica já havia pedido que ele pudesse sair e alegou que a internação tinha como objetivo a reinserção na sociedade, não a punição, o pedido foi negado pela justiça em julho de 2017.

Doença mental incurável...

O mais recente laudo feito pela equipe do hospital psiquiátrico atesta que Marcelo é portador de doença mental incurável.

O Vampiro de Niterói atualmente / Imagem: Reprodução

Marcelo está internado em tratamento psiquiátrico desde setembro de 1993, quando recebeu sua primeira sentença.

3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...